quinta-feira, 26 de maio de 2011

DIRECIONAL SÍNDICOS

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Queda de elevador em Hospital de Bonsucesso

Elevador que caiu no Hospital de Bonsucesso passou por manutenção há dois dias

Publicada em 24/05/2011 às 23h46m
Duilo Victor
    RIO - O elevador que caiu na terça-feira no Hospital Federal de Bonsucesso, ferindo sete pessoas , havia passado por manutenção no último fim de semana. Segundo a RioLuz, que faz a fiscalização deste tipo de equipamento, a empresa Elbo - responsável pela manutenção - está está devidamente licenciada e em dia com o Relatório de Inspeção Anual (RIA), que deve ser realizado a cada 12 meses. Sobre o acidente de terça-feira, a RioLuz informou que o laudo ficará pronto dentro de 15 dias. Em caso de irregularidades, a Elbo pode ser multada ou até mesmo perder o credenciamento.
    Por volta das 11h, o elevador com seis funcionários do hospital e um médico visitante caiu do terceiro andar até o subsolo do prédio, uma altura de cerca de dez metros. Um enfermeiro sofreu uma fratura no fêmur e um médico quebrou o tornozelo. Já a enfermeira identificada como Nádia Valéria teve que fazer um exame de ressonância magnética no Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias, com diagnóstico de choque na medula cervical.
    Depois do exame em Caxias, Nádia foi levada de volta a Bonsucesso e está internada em observação no serviço de neurologia do HFB. O hospital informou, por meio de nota, que todos foram atendidos no serviço de emergência da unidade. O médico e o enfermeiro precisarão passar por cirurgia. A mesma nota dizia que a brigada de socorristas do HFB foi acionada para retirar os feridos e isolar a área para perícia policial. Na versão do hospital, o freio de emergência do elevador chegou a funcionar, amortecendo parte da queda.
    As polícias Civil e Federal e a Gerência de Engenharia Mecânica da RioLuz investigam as causas do acidente. O HFB também abriu uma sindicância para apurar o ocorrido.O equipamento servia diversos usos. Um ascensorista decidia se o elevador levaria pacientes em macas, funcionários ou carga, inclusive lixo. Dos quatro elevadores do HFB, só um está em funcionamento.
    No município do Rio, a Gerência de Engenharia Mecânica da RioLuz é a responsável pela fiscalização dos 55 mil elevadores da cidade, assim como pelo cadastramento das empresas especializadas. O GLOBO entrou em contato com a Elbo, mas nenhum responsável pela empresa foi encontrado. Técnicos da Elbo já foram ouvidos pela polícia.
    De acordo com o Corpo de Bombeiros, a corporação não faz vistoria em elevadores, apenas atua em casos de emergência. No acidente de terça-feira, no entanto, os bombeiros não foram acionados.
    Resgates em elevador são frequentes para os bombeiros, mas são raros os casos com feridos. Este ano, até segunda-feira, houve 429 atendimentos em elevadores. Nos 12 meses do ano passado, foram 932 resgates.
    O vice-presidente da Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores, Paulo Pinheiro (PPS), conta que problemas em elevadores hospitalares da rede pública jamais deixaram de ser rotina. Os problemas com manutenção são tão frequentes, segundo o vereador, que as unidades de saúde mais recentes, como o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra, só têm o andar térreo para economizar na manutenção de elevadores. Só com a empresa Elbo, a prefeitura já pagou este ano R$ 577 mil para este tipo de serviço.
    - Na maioria dos hospitais do Rio, nas três esferas de governo, os elevadores são antigos e os contratos de manutenção são malfeitos, pois não preveem a substituição de peças - conta o vereador.
    Acidentes com morte em elevadores hospitalares são raros. Em fevereiro de 1994, uma paciente de 77 anos foi encontrada morta no poço do elevador da Casa de Saúde Dr. Eiras, em Botafogo. Em março de 1991, um caso semelhante, desta vez com uma mulher de 76 anos, ocorreu poço do elevador do Hospital São Paulo, em Niterói.


    .

    terça-feira, 24 de maio de 2011

    Videoconferência - Segurança em Escolas e Universidades

     O CELACADE apresenta dia 09/06/2011 o Seminário “ Segurança em Instituições de Ensino “ das 14:30h às 16:00h com o Prof. Especialista Ulisses Nascimento, GSP,MBS,CES. Uma grande oportunidade para discutir e debater o Planejamento de Segurança e o Gerenciamento de Riscos de sua Instituição de Ensino – Escolas ou Universidades.
    Público Alvo : Diretores,coordenadores pedagógicos e gestores de segurança de escolas e universidades
    Valor R$ 690,00 por Escola ( até 3 participantes )
    Informações e Inscrições no CELACADE pelos fones 0xx11 32873948 e 32897725 ou pelo email celacade@celacade.com.br

    A Redação

    quinta-feira, 19 de maio de 2011

    Cartilha Bullying - Justiça nas Escolas ( Lançamento na FMU )

    Núcleo Metropolitano de Estudos interdisciplinares sobre Bullying
     
    Instituição lança cartilha com CNJ para orientar profissionais da Educação no combate e erradicação do problema em escolas públicas e privadas

    O Complexo Educacional FMU e o IMAE, Instituto Metropolitano de Altos Estudos, presidido pelo ministro Marco Aurélio Mello, lançam o Núcleo Metropolitano de Estudos interdisciplinares sobre Bullying, no dia 23 de maio, às 19h30.

    Na mesma data, às 18 horas, será realizada uma coletiva de imprensa na qual será apresentada também a cartilha Bullying - Justiça nas Escolas, da professora Ana Beatriz Barbosa Silva, em edição conjunta do Conselho Nacional de Justiça – CNJ -, e o Complexo Educacional FMU.

    Serão distribuídas 65 mil cartilhas com orientações e textos voltados para gestores escolares, diretores, professores e coordenadores de escolas públicas e privadas do estado de São Paulo.

    Além da cartilha também serão lançados os livros: Bullying – Aspectos Jurídicos, de Marco Aurélio Mello e Bullying – Aspectos Educacionais, de Gabriel Chalita, professor da FMU e membro do Conselho Superior do IMAE.

    O Núcleo Metropolitano de Estudos interdisciplinares sobre Bullying será coordenado pelo IMAE, com apoio científico das Faculdades de Direito e de Psicologia da FMU.

    O idealizador do Projeto, professor Edevaldo Alves da Silva, presidente do Complexo Educacional FMU, afirma que o papel do ensino superior vai além das salas de aula e, por conta disso, a Instituição decidiu abraçar essa causa com ações de combate ao problema e a participação de especialistas e doutores nas áreas envolvidas.

    A clínica de Psicologia da FMU ficará disponível para ajudar às vítimas. O evento terá transmissão ao vivo pela FMUTV no portal www.fmutv.net.br.

    Para participar da coletiva, o jornalista deve se cadastrar pelo e-mail impr...@fmu.br e o público em geral interessado deve se inscrever pelo e-mail eve...@fmu.br e informar nome e telefone.



    Serviço:

    Lançamento do Núcleo Metropolitano de Estudos interdisciplinares sobre Bullying

    Data: 23 de maio

    Horário:

    18h (coletiva de imprensa)

    19h30 (lançamento ao público)

    Local: Auditório da Casa Metropolitana do Direito – Av. da Liberdade, 749 – 5º andar – São Paulo


    O Complexo Educacional FMU, que reúne as Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Faculdades Integradas de São Paulo (FISP) e Faculdades Integradas Alcântara Machado e Faculdade de Artes Alcântara Machado (FIAM FAAM), é referência na qualidade de ensino e empregabilidade de seus alunos há mais de 40 anos. Atualmente, a instituição oferece mais de 80 cursos de Graduação, 50 opções de Pós-graduação (Especialização e MBA), 40 cursos de Extensão e Mestrado em Direito. Possui estrutura moderna, campi de fácil acesso e professores mestres e doutores, que oferecem aos estudantes um ensino diferenciado e inovador.

    Assassinato na USP

    Após crime, universitários prometem paralisação na FEA-USP

    Estudante do curso de Ciencias Autuariais, Felipe Ramos Paiva, foi assassinado dentro do estacionamento da faculdade

    19 de maio de 2011 | 0h 47
      Ricardo Valota, do estadão.com.br
       
      SÃO PAULO - O Centro Acadêmico da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) pretende mobilizar os cerca de 3 mil alunos de graduação e pós-graduação e realizar um protesto com início às 7 horas desta quinta-feira, 19, por causa do assassinato de um estudante na noite de quarta-feira, 18.

      Veja também:

      "Vamos realizar um protesto em frente à faculdade e mostrar para todos a falta de segurança não só na FEA, mas em todo o campus. Vamos tentar mobilizar o maior número de pessoas possível através do Facebook", afirmou Antonio Raviolli, de 20 anos, diretor do Centro Acadêmico da FEA.
      Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, aluno do 5º ano de Ciências Atuariais, foi morto com um tiro na cabeça por volta das 22 horas desta quarta-feira no estacionamento da faculdade, na qual entrou em 2007. Estudantes, ao ouvirem um tiro e verem um suposto assaltante, correr, acionaram a Guarda Universitária.
      O corpo de Felipe foi encontrado entre dois carros, um deles com a porta aberta. O caso será registrado no 93º Distrito Policial, do Jaguaré.

      quarta-feira, 18 de maio de 2011

      Segurança do paciente-3 - Quais medidas podemos tomar para evitar erros ...

      Segurança do paciente-2 - O que causa falhas graves como uma cirurgia de...

      Segurança do paciente-1 - O que os hospitais fazem para evitar erros méd...

      Reunião do GIASES no CPAM 1

       
      Hoje aconteceu a reunião no CPAM1 Comando de Policiamento da Área Centro, localizado à Rua Vergueiro 363 Bairro da Liberdade, entre a Coordenação do GIASES ( Grupo Integrado de Apoio à Segurança do Ensino Superior do Estado de São Paulo ) , diversos representantes de Universidades da região e o comando de área da Polícia Militar, sobre o tema Micaretas Eletrônicas. O tema abordado é a presença constante de Micaretas Eletrônicas no entorno das instituições de ensino no Estado de São Paulo. O evento, além de gerar desconforto para alunos e moradores do bairro, devido ao excesso de barulho, revela quadros de alcoolismo agudo e o alto consumo de drogas.

      A Redação

      Segurança no Ambiente Hospitalar

      Segurança no Ambiente Hospitalar

      Aos amigos da Enfoque Educacional indicamos o material abaixo para estudos e pesquisas sobre Segurança no Ambiente Hospitalar

       
       
      A Redação

      Enfoque Educacional Magazine 2011

      Quem Somos
      Estamos em 2011, e  a Enfoque Educacional Magazine quer ser a partir de agora a fonte de informações para os Gestores de Instituições de Ensino Públicas e Privadas, Gestores de Hospitais e Clínicas Médicas, Gestores de Grandes Condomínios Comerciais e Residenciais,Gestores de Shopping Centers  e  profissionais de negócios, servindo à educação brasileira  e  à segurança das escolas e do ensino superior , dos complexos  hospitalares, condomínios e Shopping Centers mostrando as novas tecnologias para os administradores responsáveis pelo planejamento, projetos, construção, retrofit, operações, manutenção, infra  e gestão de serviços e contratos  dos estabelecimentos de ensino , hospitalares, comerciais e condominiais.

      Pretendemos ter  um Mix  de características interessantes , como a publicação de artigos, relatórios da indústria, pesquisas exclusivas, seções de notícias, colunas com especialistas , lançamentos de novos produtos, entrevistas  e estudos de caso a cada mês ajudando  os responsáveis pela gestão das escolas , hospitais, shopping centers e condomínios  no  melhor desempenho das suas atividades.

      Nossa Missão é de continuar a servir  ativamente nossos propósitos já delineados na atuação no GIASES, no IFidus, na Grans Nascimento Associados   e outras entidades , realizando  eventos do setor e não apenas fornecendo  informação, mas também ajudando a moldar o  crescimento e evolução  das  estruturas de educação, segurança  e  do mercado empresarial.

      Sucesso a todos...

      Ulisses Nascimento
      Diretor de Negócios